domingo, 21 de setembro de 2008

Flores pra ela...

Foi no dia 09 de agosto de 2000.
Ela era forte, brava mesmo.
Filha de espanhola.
Baixinha
Linda
Não gostava de drama
Nem de lamentações
Não alimentava carências
Detestava chorôrô
Se eu contasse a ela algo que havia acontecido
Ela nunca perguntava, "o que você vai fazer?”
E sim o que você fez?
Ela nunca perguntava, "como vai resolver?"
E sim como resolveu?
Era imediatista
Tinha pressa
Gostava de levantar cedo
E se gabava disso
Adorava abrir as janelas
Com sol ou com chuva
Extremamente organizada
Excessivamente vaidosa

Foi no dia 09 de agosto de 2000

Minha Maria com apenas quatro meses, em meu colo.
Meu João com cinco anos, ainda agarrado em minha saia.
Eu me lembro, e nem se quisesse iria esquecer.
Eu mexia um mingau.
Quando recebi um telefonema.
Alguém me dizia, você agora não tem mais chão...
Sua referência foi embora e levou um pedaço da sua história.
Ela agora não está mais na platéia, vai ter que seguir sem ela.
E eu segui...
Porque se ela estivesse aqui agora, e me visse chorando, oito anos depois...
Ela diria, sem titubear:
Para com iss, enxugue essas lágrimas, Já passou...
Ela era assim...

Foi no dia 09 de agosto de 2000
Que eu perdi, um pedaço de mim...
Minha mãe...

Carla Pianchão

2 comentários:

katy disse...

Nossa foi tão intenso isso.Mal consegui ler de tantas lágrimas,tb perdi meu "chão" , mas era minha avó, fui criada por ela. Tem quatro anos e aquele rostinho doce sempre me aperta o coração.Nem sei o q falar mas esse texto me tocou muito. Beijo Carla e por favor não pare de escrever. Bjo Katy

Serões da Inês disse...

Muito bonito Carla.
Beijinho
Inês