quarta-feira, 4 de novembro de 2009

mulheres se preparem, porque o natal está chegando!

Fiquei pensando em desejar algo diferente neste natal.
Tudo bem que paz, saúde e um próspero ano novo são necessários, mas vamos combinar que mudar é sempre bom.
Pensei em algo mais real, desejar, por exemplo, que neste natal nada te aborreça.
Que seu filho não adoeça justo no dia, porque hospital em dia de natal ninguém merece.
Desejo que você compre aquele vestido que ficou namorando meses e meses, que seu marido compreenda o quanto é difícil pra nós mulheres não ter uma roupa nova em uma data especial. (se tiver marido, claro).
Desejo que você se controle se o natal for na casa da sogra, (se você tiver uma sogra).
Que você suporte aquela sua cunhada invejosa, (se tiver uma cunhada).
Desejo que na hora que estiver saindo para a ceia que a chuva dê uma trégua, afinal descer do carro de salto, de escova, (depois de horas no salão de beleza, ouvindo um monte de mulheres falarem ao mesmo tempo), de roupa nova, carregando os presentes, e as crianças, (se você tiver filhos, sobrinhos...), com chuva, é de amargar.
E se seu marido, seu namorado, ou seu companheiro, não te ajudar nesta hora, ficar com a mão no volante, esperando você passar por todas essas dificuldades sozinha, e depois que você vencer bravamente essa batalha ele disser:
-Vá indo, que eu vou achar uma vaga...
Desejo que neste momento você consiga respirar, contar de um até 10, e não matá-lo.
Desejo que seu marido, seu namorado, seu companheiro, se comporte.
Não beba demais, não faça piadinhas sem graça, e aceite colocar a camisa que você comprou, afinal... É natal!
Que seu filho se estiver ainda na barriga, te deixe comer, sem te causar enjôos, e que espere o natal passar para nascer.
Se estiver começando a andar, passando por aquela fase que os pediatras dizem que é a fase de descobrir o mundo, que ele se comporte e não quebre a taça de cristal da vovó.
Se ele já estiver um pouco mais crescidinho, começando a comer sozinho, que ele não deixe cair coca cola na blusinha de malha, caríssima, que você comprou especialmente pro natal.
E se ele estiver maior, desejo, sinceramente, que ele consiga ficar um pouquinho com a família, antes de ir pra balada, ou pra casa da namorada, afinal... É natal! E você ensinou pra ele que família é tudo, pelo menos a gente espera que ainda seja.
Desejo sinceramente que quando você conseguir entrar no carro com toda a família, não se lembre que esqueceu alguma coisa.
Mas se precisar voltar, que seu marido, seu namorado, ou seu companheiro, sobreviva, afinal somos nós que temos que lembrar de tudo, inclusive de apagar a luz.
Desejo que você fique firme diante de todos os acontecimentos inesperados e esperados, que sempre acontecem na noite de natal...
Desejo que você consiga fazer uma cara de paisagem e ainda consiga dizer sorrindo:
Que lindo...!!! Se ganhar aquele presente que sabe desde o primeiro momento que nunca vai usar.
Desejo que você não pense que foi de propósito que te deram aquela meleca de presente.
Desejo de coração que no exato momento que seu dedinho do pé começar a latejar dentro do sapato, que dar mais um passo é quase ganhar uma guerra, que as crianças começarem a ficarem chatinhas, a brigarem umas com as outras, que seu marido, seu namorado, seu namorido, ou seu companheiro, ou sei lá o que, depois de uns goles a mais, começar a falar arrastado, e te olhar com aquela cara de cafajeste, dizendo com os olhos:
Hoje vou querer você! Que você respire e se lembre que afinal, é natal!
No momento em que sua sogra, já cansada começar a te olhar de rabo de olho, que a mesa ficar com cara de fim de festa, que aquele pedaço de bolo no chão, amassado e pisado começar a te incomodar, você consiga reunir toda sua família, sem precisar estressar, e ir embora, afinal tudo tem fim, até a noite de natal.
Que você consiga chegar em casa, e que ao se deitar na cama, sua cabeça não rode,
seu estômago não embrulhe, e quando pensar na gordurinha do leitão, não se arrependa pelos excessos que fez, afinal... É natal!
Desejo que você durma, e que acorde disposta, com planos para o ano novo.
Mas se tudo for diferente, se você não tiver marido, filhos, sogra nem cunhada, se você ficar em casa, assistindo o especial da globo, comendo um pernilzinho que você mandou assar no forno da padaria da esquina, porque o seu é uma droga, e tomando um bom vinho, sozinha...
Se você não quiser ir para casa de amigos, porque acha que natal é coisa de família...
E se você não puder ir para sua terra natal por falta de grana...
Que você seja igualmente feliz, afinal... É natal!
Prepare-se, o natal está chegando!

Carla Pianchão

P.S.: Fiz algumas pequenas mudanças no texto que escrevi em 18 de dezembro de 2008, nada muito significativo, estou usando o mesmo texto, agora em 2009, porque continuo pensando exatamente, da mesma forma... afinal... no natal é sempre igual!