quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Hoje é dia de flor...


De repente você fica sem ação, achou que já tinha visto de tudo, que nada mais nesta vida ia te abalar...
Tem vontade de dizer um monte, mas acaba deixando pra lá.
Fica engasgada, mas prefere se calar...
Esperava que fosse diferente
Mas não foi
Você acreditou
Confiou...

...quando eu perdi minha mãe, achei que não fosse suportar...
Já era casada, mãe de dois filhos, e na minha cabeça quando eu ouvia dizer que pessoas adultas haviam perdido suas mães, era como se aquilo fizesse parte... Mas quem já passou por isso, sabe que não é bem assim...
Havia dias em que a saudade era tanta, que eu andava de um lado pro outro...
Tomava um banho, molhava bem a cabeça... E ali eu ficava horas deixando que a água se misturasse nas lágrimas... E eu chorava tanto... Mas tanto...
Achei muitas vezes que eu não ia suportar...
Mas eu suportei
Sobrevivi
E essa não é uma estória triste,
É uma estória de superação
E já se passaram nove anos
Parece muito tempo?
Pois é...
Hoje... No dia da flor eu conto essa estória, pra dizer que depois daquele dia...
Nada pra mim será tão difícil de suportar
Nada vai doer mais do que aquele dia...
Nada vai me abalar nem me tirar o chão
Nada vai me fazer parar ou desistir
Muito pouca coisa vai me fazer chorar...
E se eu por um momento me indignar
Vou molhar a cabeça como naquele dia
Se você não entendeu nada
Então ta...
Apenas receba minha flor
Seja feliz hoje e amanhã também
E quanto à dor
Quanto aos tropeços
Os aborrecimentos
Seja o que for que esteja te incomodando
Ah meu amigo
Suporte
Seja forte

Bjs...♥
Carla Pianchão

5 comentários:

Atelier Maria João Mosaicos disse...

Carla, como vc também perdi minha. Ja fazem 15 anos. E hj lendo suas palavras chorei muito, e vc me fez perceber o quanto somos fortes.
Hj temos dificuldades, como todos mas nada é tão difícil qto o q ja passamos.
Obrigada pelas lindas palavras.
Um beijo no seu coração.
Cíntia

Ateliê Joana e a flor - By Vera Ferraz disse...

Querida, sempre que leio seus textos é como se eu própria tivesse escrito...tb perdi minha mãe a 14 anos, numa véspera de natal, além de perder "a" mãe, perdi minha melhor amiga, minha mestra, meu modelo! Em homenagem a ela coloquei o nome do meu ateliê, ela era a Joana e eu a flor que ela cultivava, hoje, eu sou a Joana e ela é a flor que eu cultivo em meu coração... e quando estou muito triste e sem forças pra continuar é na força e na coragem que ela tinha que vou buscar um fôlego novo pra avançar, superando todos os obstáculos... nem sempre consigo, mas continuo tentando...muitas vezes o coração rasga, mas aí a gente costura, como se estivesse costurando uma colcha,juntando os pedaçinhos!
Um beijinho no seu coração!
Vera Ferraz

Menina Prendada disse...

Oi Carla!
Você sempre nos emocionando!
Um grande beijo e que Deus lhe guarde sempre em suas mãos!!!
Dyase

Mardjore Lopes disse...

Senti como se você estivesse falando pra mim...estou perdendo minha mãe aos poucos, e não estou sabendo lidar com essa dor. Não está facil!!!
Beijos no seu coração.

Divânia's- trabalhos manuais disse...

Obrigada!