segunda-feira, 13 de julho de 2009

Meus filhos


É por eles que eu faço
E desfaço se for preciso
É por eles que eu vou
E volto
É por eles que eu enfrento
E os defendo como um sargento
É por eles que eu insisto
Persisto
E não desisto
É por eles que quando eu tropeço
Não me despeço
Quando eu choro não demoro
É por eles que eu espero
Dou risadas
Pulo e engulo
Chuto o balde
Desço do salto
Falo alto
É por eles
Que eu continuo
Flutuo
Pinto e literalmente bordo
É por eles que vale a pena
Acordar
Discordar
enfrentar
Amar
Acreditar
E não parar
É por eles que vivo.

Carla Pianchão

Nenhum comentário: