segunda-feira, 28 de julho de 2008

e nós nos casamos...


Foram oito anos de namoro, e no dia 28 de julho vou fazer 18 anos de casada.
Não pensem que vou dizer aqui que são 26 anos de amor, de compreensão, e de total felicidade.
Não.
São 26 anos de tentativa, de busca, de começos e recomeços, de muitas crises, de muitas idas e vindas.
Muitas palavras foram ditas, algumas esquecidas, outras serão eternamente lembradas.
Opiniões diferentes, afinal quando nos conhecemos já éramos bem crescidinhos, e a paixão nos impede de enxergar aquilo que deveríamos ver quando decidimos dividir nossa vida com alguém.
Mas não adianta, a paixão, o amo, o desejo, não nos permite analisar nada. No exato momento que o nosso coração decide que quer, pronto, não tem mais jeito.
Não adianta porque naquele momento, nada nem ninguém muda mais o que sentimos, aí vamos em busca da felicidade do lado de alguém que foi criado por uma mãe totalmente diferente da sua, por um pai que não tem os mesmos pensamentos que o seu, em uma casa e em uma família que não é como a sua... Enfim levamos pra dentro de casa, ou vamos para dentro de uma casa, acreditando fervorosamente que o amor supera tudo, e no momento em que descobrimos que não é bem assim, a maioria das vezes já estamos tão ligadas e emboladas com aquela pessoa, que deixamos pra lá todas as diferenças e continuamos, na busca pela tal felicidade.

Carla Pianchão

Nenhum comentário: